Sexta-feira, 10 de Junho de 2005

Como nasceu a Europa?

Para Vasco Pulido Valente, a Europa nasceu por oposição à América e à União Soviética (Público, 10/6/2005). Como a América se isolou progressivamente da cena internacional e a União Soviética se desfez, a Europa perdeu os "contra" que exigiram a sua união. Assim a Europa desfar-se-á fatalmente.
Concordo com Pulido Valente quando ele põe de parte a música dos ideais de democracia e segurança. A Europa não se formou para impedir a repetição das guerras que incendiaram o nosso continente. Portanto, são verdadeiramente risíveis os que à esquerda, perdidas as esperanças utópicas no leste, na China, em Cuba ou na Albânia, assentaram todo o seu discurso numa espécie de ideal socialista europeu.
Mas discordo de Pulido Valente, por ignorar outras motivações mais poderosas e que continuarão a estar presentes por muito tempo. Na verdade, a Comunidade Europeia nasceu do Mercado Comum, tal como a Alemanha nasceu do Zollverein bismarquinano. Só que a União Europeia já foi muito além de uma simples união aduaneira. Libertou os movimentos dos trabalhadores, construindo uma união económica internacional muito coesa.
Penso que a integração económica e política da Europa continuará, porque o que está em causa são interesses muito poderosos. E surgirão blocos económicos em África na Ásia e na América (SADCC na África Austral, MercoSul na América Latina, Nafta a norte), cada vez mais coesos. Surgirão problemas por causa dos que ficarem de fora destas integrações. Como, por exemplo, entre os países árabes, entre a Índia e o Pquistão, a Rússia e os seus vizinhos islâmicos, a China, Taiwan e o Japão, Singapura, Malásia e Indonésia.
Embora 3 destes países constituamem si mesmos, com vantagem, equivalentes económicos da Europa, em dimensão e em grau unidade e de diversidade linguística e cultural, o problema colocar-se-á em termos de quem é que liderará esses processos - os atritos entre a China e o Japão explicam-se em parte por isso: a China recusa ser liderada pelo Japão.
Portanto, não me parece que a Europa se venha a desfazer. Uma boa parte dos nacionalismos europeus emergentes são um protesto contra a perda de vantagens que a liberalização crescente do mercado internacional, acarretará para nós, trabalhadores europeus.
Por outro lado, a sobrevivência dos valores democráticos da civilização europeia, implicará esta união, reforçando a necessidade duma unidade que ultrapassa de longe o mercado comum.

publicado por Redes às 17:32
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28

30


.posts recentes

. Processos de transformaçã...

. "Colectivos" - o partido ...

. Nicolás Maduro defendido ...

. Avaliação da Homeopatia

. Deve o exame condicionar ...

. Bloomberg desvaloriza efe...

. Tratados ortográficos int...

. Acordo Ortográfico: Decla...

. Aniversário da Revolução ...

. Encontro sobre o Acordo O...

.Blogs das minhas desoras

.Extreme Tracking

eXTReMe Tracker

.Wikipédia

Support Wikipedia

.arquivos

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO