Sexta-feira, 4 de Março de 2005

Mulheres e homens

Não acredito! Elas voltam à carga. Queixam-se de que não chegamos para elas. Eis mais um exemplo, light: Ana Santa Clara, "Gosto de Homens" que na sinopse publicada diz: «Que há mais mulheres do que homens é um facto indesmentível!». Este lugar comum, de que elas as há muitas e de que nós escasseamos não nos convém nada. Além do mais, é falso! As estatísticas das Nações Unidas, dizem-no claramente: entre os 15 e os 60 há quase sensivelmente o mesmo número de homens e de mulheres no mundo. Digo quase, porque a verdade é que há uns poucos desgraçados, homens a mais que ficarim de fora num baile universal. Pois é: somos mais do que elas. É só a partir dos 60 que elas são em maior número. De onde vem então esta ideia de que elas são em maior número? Talvez para justificar sistemas como a poligamia que, deixa muitos de nós, como dizia o outro "a chuchar no dedo" ou a arriscar a vida para ter acesso ao consolo de uma dama. Curiosamente, é em alguns países árabes que a sex ratio (na idade que interessa), nos põe no pior dos cenários: muitos mais homens do que mulheres. Portanto, minhas senhoras, deixem-se de desculpas! Não será, antes, a vossa exigência que é maior, no que respeita ao status, riqueza ou predicados físicos e/ou intelectuais dos homens que procuram, de tal maneira que a maioria dos homens vos parece transparente, inexistente?

publicado por Redes às 11:33
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. "Tablets" e computadores ...

. Desventuras de Maria do C...

. A revolução russa vista p...

. Processos de transformaçã...

. "Colectivos" - o partido ...

. Nicolás Maduro defendido ...

. Avaliação da Homeopatia

. Deve o exame condicionar ...

. Bloomberg desvaloriza efe...

. Tratados ortográficos int...

.Blogs das minhas desoras

.Extreme Tracking

eXTReMe Tracker

.Wikipédia

Support Wikipedia

.arquivos

. Novembro 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO