Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Sem Rede

"Sobre aquilo de que não conseguimos falar, é melhor calarmo-nos." (Was sich überhaupt sagen lässt, lässt sich klar sagen; und wovon man nicht sprechen kann, darüber muss man schweigen) - Wittgenstein.

"Sobre aquilo de que não conseguimos falar, é melhor calarmo-nos." (Was sich überhaupt sagen lässt, lässt sich klar sagen; und wovon man nicht sprechen kann, darüber muss man schweigen) - Wittgenstein.

Sem Rede

08
Out12

A conspiração do Goldman Sachs

Redes
Goldman

O Goldman Sachs é um banco centenário, fundado em 1869.

Aparece agora relacionado com a crise do euro, como uma espécie de concílio secreto que governa o mundo nas costas dos governos e de outras instituições políticas internacionais, como uma espécie de loja maçónica ou mafia.

Não deixa de ser estranho que um banco que não aparece sequer no ranking dos 10 ou 20 bancos maiores do mundo e que não chega aos calcanhares do Deutsche Bank, do HSBC britânico, do Bank of America ou do Santander, apareça como "dono do mundo".

Na verdade, só se assenhoreou do que os outros deixaram. Por isso, a responsabilidade da crise financeira não é só deles, mas de todos os que realmente detém o poder.

A sua ação é mais produtivamente comparada com a dum vírus financeiro do que com a de quem quer conquistar o mundo, ou se quiserem com a dum menino traquinas que troca subreticiamente as cartas dos jogadores só com a intenção de se divertir à custa dos outros. Enquadra-se nestes parâmetros a camuflagem das contas gregas, cuja principal responsabilidade foi do governo grego de Kostas Karamanlis que o solicitou como cliente, adquirindo com essa operação de esconder o défice, a possibilidade de entrar no Euro e uma dívida com o Goldman que terá de ser paga até 2037, salvo erro.

Mesmo considerando o Goldman um banco especializado em divida soberana, o seu lugar é apenas de 18º, entre os operadores da dívida francesa, no ranking da agência do tesouro francesa.

As teorias da conspiração deliciam-se em mostrar no currículo de alguns crânios da alta finança, a experiência comum de terem estado no Goldman: António Borges, enquanto diretor do departamento europeu do FMI, Henry Paulson, secretário do tesouro americano, Mário Draghi, diretor do BCE e Mário Monti, primeiro-ministro da Itália. Contudo, não temos prova de que estas pessoas sejam peões do Goldman, pois a sua atividade é enquadrada pelas regras das instituições a que pertencem.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Wikipédia

Support Wikipedia

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
  248. 2005
  249. J
  250. F
  251. M
  252. A
  253. M
  254. J
  255. J
  256. A
  257. S
  258. O
  259. N
  260. D
  261. 2004
  262. J
  263. F
  264. M
  265. A
  266. M
  267. J
  268. J
  269. A
  270. S
  271. O
  272. N
  273. D